O Que é Detox? Quais seus Fundamentos

Tempo de leitura: 5 min

Escrito por Corpo Saúdavel - Emagrecendo com Saúde
em 12 de novembro de 2021

As dietas detox são baseadas no conceito de desintoxicação do organismo tanto na qualidade quanto na quantidade de alimentos ingeridos com o objetivo de retardar o envelhecimento, prevenir e tratar desequilíbrios de saúde. Adotado por culturas ancestrais como a hindu, a chinesa e a xamânica, trata-se de um antigo conceito de restrição alimentar por um período limitado de tempo. As dietas detox se desdobraram em uma infinidade de sistemas que incluem o ato total ou parcial de jejuar por um período, a restrição alimentar, a ingestão exclusiva de líquidos e o uso de procedimentos clínicos voltados para a limpeza das toxinas do organismo.
O conceito de desintoxicação tem outra leitura nos dias atuais. Algumas dietas detox veiculadas na mídia são questionadas pela comunidade científica, como a criada pelo médico alemão Max Gerson, que prometia curar doenças degenerativas crônicas e câncer. Outras práticas se desdobraram com muita popularidade em uma infinidade de dietas de desintoxicação que vão desde o jejum parcial, total ou a ingestão exclusiva de sucos por cinco dias. Apesar das diferenças, essas dietas têm em comum o foco na restrição alimentar por um período limitado de tempo.

Quais seus Fundamentos

Nutrientes e toxinas a premissa básica do detox é o decréscimo dos níveis de exposição às toxinas, enquanto oferece ao organismo um apropriado suporte nutricional com enfoque em alimentos (especialmente hortaliças em geral) ricos em vitaminas e minerais com ação antioxidante como o selênio, a vitaminas C e E; de fitoquímicos como os polifenóis, carotenoides e clorofila, fibras, enzimas, além de alimentos como as alcachofras e o chá verde, que favorecem um apropriado fluxo biliar (a bile funciona como um carreador de substâncias tóxicas, que são liberadas no intestino para eliminação).

Desintoxicação

Desintoxicar significa remover o caráter tóxico de uma substância. As vias de desintoxicação e eliminação no organismo humano são o fígado, os rins, o trato intestinal, os pulmões e a pele.

A dieta detox busca promover a desintoxicação e o fortalecimento dos órgãos que eliminam as toxinas adquiridas pelo nosso corpo pela respiração, alimentação e exposição frequente a substâncias contaminantes presentes na comida, em medicamentos e outros produtos como drogas, cosméticos, corantes, conservantes, agrotóxicos, metais pesados, excesso de gorduras trans, sódio, álcool, tabaco e o estresse da vida moderna.

Acredita-se que as toxinas são cumulativas e, se não forem removidas, podem causar doenças como o câncer. O grau de toxicidade das substâncias varia, e estas serão mais ou menos prejudiciais em razão de seu nível de concentração, aliado a características individuais, como peso, idade e outras.

Prevenção

As dietas detox são uma opção terapêutica natural não medicamentosa para a eliminação das toxinas. São consideradas por seus adeptos como um passo inicial para a restauração do equilíbrio do organismo e a ativação dos mecanismos de autocura.

De forma geral, o detox é recomendado para a prevenção e o tratamento de desequilíbrios de saúde e patologias em fase inicial e também para promover o rejuvenescimento.

Capacidade de remoção de toxicidade

A saúde depende, em grande parte, da habilidade do organismo em remover eficientemente produtos tóxicos provenientes da dieta, do meio ambiente, endotoxinas (oriundas de bactérias) e subprodutos metabólicos.

Algumas substâncias tóxicas, como o álcool, são antigas conhecidas do nosso organismo, ao contrário dos contaminantes, poluentes e toxinas alimentares modernos.

Intoxicações

Intoxicação é o termo utilizado para descrever uma doença provocada por um contaminante químico (como metais e poluentes ambientais, pesticidas, produtos veterinários e de limpeza); pelo contato com álcool, tabaco, drogas, medicamentos e cosméticos; pela exposição excessiva ao sol, além de dietas ricas em alimentos ultraprocessados, gordura saturada e trans, sódio e aditivos alimentares usados inadequadamente.

Algumas toxinas naturais, como as aflatoxinas, presentes em cereais, são causadas por bolores que se desenvolvem nos alimentos cuja ingestão pode ter efeitos graves no fígado. Radicais livres Fisiologicamente, as células do organismo utilizam oxigênio para produzir energia. Nesses processos, é natural que parte do oxigênio reaja com compostos presentes no organismo gerando moléculas altamente instáveis, conhecidas como radicais livres.

O radical livre é uma molécula com um ou mais elétron não pareados (sem par), instável e altamente reativo. Para recuperar a sua estabilidade, o radical livre liga-se a um composto estável, do qual “rouba” um elétron. Com a perda do elétron, a molécula anteriormente estável torna-se um radical livre e rouba um elétron de alguma outra molécula próxima, formando uma cascata de radicais livres e causando a morte de muitas células por necrose, apoptose ou o funcionamento celular inadequado. Em pequenas quantidades, os radicais livres atuam positivamente como coadjuvantes do sistema imune. Porém, quando a produção de radicais livres excede as defesas do organismo, ocorre o estresse oxidativo que acelera o envelhecimento, definido como a de perda de funcionalidade progressiva, com o consequente aumento da susceptibilidade e a incidência de doenças como o câncer, artrite, problemas cardiovasculares, diabetes e doenças renais, aumentando a possibilidade de morte.

Metabolismo

Uma boa desintoxicação requer uma boa nutrição. O organismo tem a capacidade contínua de absorver e excretar substâncias químicas solúveis em água. Porém, as substâncias lipossolúveis são absorvidas, mas não excretadas, acumulando-se nos adipócitos (células de gordura) e nas membranas celulares, tornando-se toxinas internas.

As principais vias de desintoxicação e eliminação no organismo humano são o fígado, os rins, os intestinos, os pulmões e a pele.

O fígado é o órgão central do metabolismo. Dentre as suas inúmeras funções, promove a transformação ou detoxificação de substâncias tóxicas diversas, como drogas, álcool, hormônios, alérgenos, micróbios, metabólitos microbianos e xenobióticos (resíduos químicos de pesticidas), por meio de mecanismos dependentes de enzimas e cofatores como vitaminas, minerais e fitoquímicos.

Outros artigos de interesse

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

Junte-se à nossa lista de subscritores

Entre para a nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade