mitos e verdades sobre a dieta mediterrânea

Tempo de leitura: 1 min

Escrito por Corpo Saúdavel - Emagrecendo com Saúde
em 24 de novembro de 2021

Proteína vegetal pode prevenir doenças e aumentar a longevidade, diz estudo

Esqueça as dietas restritivas. Imagine só alimentar-se de comida de verdade, perder peso e ganhar em saúde. Parece ficção? Não é! Trata-se da dieta mediterrânea, plano de alimentação baseado nos hábitos alimentares da população da região do mar Mediterrâneo.

O fato de os moradores da Itália, Espanha, Turquia e Grécia comerem gordura, não abrirem mão do vinho e, mesmo assim, venderem saúde interessou a pesquisadores.

Esse estilo de alimentação reduz a gordura corporal

Parcialmente verdade. Um estudo publicado no Clinical Nutrition ESPEN comparou os efeitos da dieta mediterrânea em relação à distribuição da gordura no corpo. Como resultado, a dieta pode ajudar a reduzir a gordura subcutânea e a circunferência da cintura, mas, por outro lado, é um estilo de alimentação rico em gorduras e que pode levar ao ganho de gordura corporal em alguns casos.

Pode diminuir o risco de aterosclerose

Verdade. Uma pesquisa da European Atherosclerosis Society mostrou que a aderência a uma dieta com estilo mediterrâneo, rica em alimentos como frutas, verduras, nozes, leguminosas, grãos integrais, peixes, entre outros, pode estar associado a fatores de proteção nas placas ateroscleróticas.

Pode fazer bem para a saúde ocular

Verdade. Um estudo feito por médicos portugueses e publicado no Acta Ophthalmology apontou que o consumo de uma dieta do estilo mediterrânico pode reduzir em até um terço o risco de degeneração macular relacionada à idade. Parte desses benefícios estavam relacionados ao consumo de frutas, que foi significativamente maior em pessoas sem degeneração macular.

Qualquer pessoa pode seguir a dieta mediterrânea

Mito. Apesar de trazer benefícios à saúde, é importante consultar um nutricionista antes de aderir à dieta. Alguns itens presentes nesse estilo alimentar como queijos e pães podem ocasionar em problemas de saúde para intolerantes à lactose e celíacos, por exemplo. Além disso, adeptos da dieta também podem consumir vinho, que deve ser ingerido com moderação e evitado em alguns casos.

Outros artigos de interesse

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

Junte-se à nossa lista de subscritores

Entre para a nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade