Dieta Paleolítica

A dieta paleolítica, também conhecida como dieta paleo, é um tipo de alimentação cujos fundamentos se baseiam nos regimes alimentares que nossos ancestrais realizavam na idade das pedras, que se baseava na caça, de modo que 19 a 35% da dieta é composta por proteínas, 22 a 40% de carboidratos e 28 a 47% de gorduras.

Essa dieta é uma opção para as pessoas que desejam baixar o peso ou controlar melhor os níveis de açúcar no sangue, realizando algumas modificações no seu estilo de vida. Esta alimentação é baseada principalmente no consumo de alimentos frescos e naturais, evitando alimentos processos e sendo rica em fontes de gordura saudáveis, nozes, carnes com baixo teor de gordura, peixe e marisco.

É importante mencionar que este tipo de dieta não é para todas as pessoas, sendo importante consultar o nutricionista para que seja feita uma avaliação individualizada e seja indicado um plano nutricional adaptado às suas necessidades e às suas condições de saúde.

Diferença entre a dieta paleolítica e a low carb

A principal diferença é que na dieta Paleo deve-se evitar todo tipo de grãos ricos em carboidratos, como arroz, trigo, milho e aveia, por exemplo, enquanto na dieta low carb esses grãos ainda podem ser consumidos em pequenas quantidades algumas vezes por semana.

Além disso, a dieta low carb permite o consumo de alimentos processados, desde que não sejam ricos em açúcar, farinhas e outros carboidratos, enquanto na dieta paleolítica o ideal é reduzir ao máximo o consumo de industrializados.

O que comer

Na dieta paleolítica é recomendado incluir na alimentação do dia a dia os alimentos que provêm da natureza, sendo importante que sejam consumidas frutas como maçã, pera, banana, laranja e abacaxi. Além disso, outros alimentos que devem fazer parte desse tipo de dieta são:

  • Vegetais como, acelga, rúcula, alface e espinafre;
  • Legumes como cenoura, pimentão, abobrinha, abóbora e berinjela;
  • Raízes e tubérculos, como batata, batata doce, inhame, mandioca;
  • Carnes com baixo teor de gordura, como peixes, mariscos, rã, frango, peru, carne de cordeiro, carne de cabra, fígado, língua e tutano;
  • Frutos secos, como amêndoas, castanha do Pará, castanha de caju, avelãs, nozes, pistache, macadâmia, abóbora, gergelim e sementes de girassol;
  • Azeites de oliva, abacate e linhaça;
  • Café e chás, 1 vez por dia e sem açúcar.

Os alimentos a serem incluídos na dieta paleolítica devem ser recomendados pelo nutricionista para evitar deficiências nutricionais e complicações, como perda de cálcio, problema nos rins, confusão mental e desmaios

Alimentos que devem ser evitados

Na dieta paleolítica não estão presentes os seguintes alimentos:

  • Cereais e alimentos que os contenham: arroz, trigo, aveia, cevada, quinoa e milho;
  • Grãos: feijão, amendoim, soja e todos os produtos, como tofu, ervilhas e lentilhas;
  • Açúcares e qualquer alimento ou preparação que contenha açúcar, como biscoitos, bolos, sucos pasteurizados e refrigerantes;
  • Leite e derivados, como queijos, iogurtes, creme de leite, leite condensado, manteiga e sorvete;
  • Alimentos processados e empacotados;
  • Carnes gordurosas, como bacon, mortadela, salsicha, pele de peru e de frango, presunto, calabresa, salame, conservas de carne, porco e costelinha;
  • Sal e alimentos que o contenham.

Dependendo da pessoa, é possível adaptar a dieta paleolítica à pessoa, podendo ser consumidas as carnes compradas nos supermercados, comprar azeite de oliva e de linhaça e farinhas que são provenientes das oleaginosas, como farinha de amêndoa e de linhaça.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *